Historia

HISTORIA

Júlio Borba começou a montar com o seu pai desde muito cedo. Com 9 anos de idade iniciou-se nas “aulas” primeiro com o Mestre Luís Valença e depois com o seu Tio e Mestre, Dr. Guilherme Borba. Por coincidência ou não, todos eles foram alunos e tiveram uma relação muito próxima do extraordinário Mestre Nuno de Oliveira.

 

Em 1992 entrou para a Escola Portuguesa de Arte Equestre. Durante 12 anos participou assiduamente nos espectáculos, no Carroucel, Pás de Trois, Ares Altos á mão (Piaffe, Levada, Pousada) e Ares Altos montados ( Piaffe, Levada, Capriola). Com o seu cavalo Esquémico (que o ensinou desde o inicio) fez o solo inúmera vezes. Foi com este mesmo cavalo que durante alguns anos representou a E.P.A.E. em provas de Ensino.

 

Em 1997, Júlio Borba iniciou a sua carreira internacional. Foi no Brasil com o seu amigo Frederico Saramago que fundou/formou o Centro Paranaense de Arte Equestre.

 

A sua presença tem sido constante na Alemanha, Suiça, Suécia, Dinamarca, Noruega, Islândia, Estados Unidos da América e Reino Unido.

 

Trabalha regulamente com 220 cavaleiros e 280 cavalos. Dentro do seu leque de alunos, ajuda desde o principiante até ao cavaleiro profissional de alta competição, devido a sua sólida base de Equitação Clássica. Juntamente com a sua facilidade de comunicação ensina cavaleiros de todas as disciplinas olímpicas.

 

A sua experiência como cavaleiro, permite-lhe montar cavalos de todas as raças em vários níveis.

 

É frequentemente convidado para fazer demonstrações, participar em fóruns e simpósios com juízes, veterinários, mestres e cavaleiros internacionais.

 

Já demonstrou ser, "não só um grande cavaleiro, como também um grande pedagogo caracterizado pela sua paciência, conhecimento, precisão e clareza". (Esta é a maneira que o descrevem os seus alunos.)